Alexandre de Moraes põe o STF contra a liberdade de imprensa

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal, decidiu censurar os veículos O Antagonista e o portal Crusoé. Para o ministro, os sites deveriam imediatamente interromper a veiculação de matérias contrárias ao Presidente da Corte, Dias Toffoli, por conta de delações da Odebretch que o mencionam.

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

A estapafúrdia decisão gera justa revolta contra o STF.

Gozem ou não de credibilidade, o direito à liberdade de imprensa é expresso na Constituição que o Supremo diz defender.

É a liberdade de imprensa que garante a democracia, ao expor os fatos de forma isenta, o que tende a desagradar a todos.

A própria esquerda, da qual faço parte, não perdoa aqueles que chama de “mídia golpista” – organizações de imprensa sob as quais recai parte da culpa do impeachment de Dilma.

Esses mesmos veículos são também atacados pela direita, em especial por bolsominions. Eles alegam que há uma “perseguição” escancarada e que a mídia quer destruir “o mito”.

Contudo, ao se unirem contra a liberdade de imprensa a direita e esquerda estimulam o Estado para que ele intervenha. E qualquer intervenção estatal no assunto é tenebrosa.

O combate às fake news deve ser tratado com vigor, mas também com cautela. Simplesmente ordenar que se retire conteúdo do ar – sem que haja uma rigorosa apuração acerca de sua veracidade – configura censura.

Censurar é reviver o que de pior houve na ditadura. E basta de reviver a ditadura.

Pedro Henrique Rodrigues da Silva

Pedro Henrique

Esse silêncio todo me atordoa. Atordoado eu permaneço atento.

Você pode gostar...

Quer falar disso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: