Seria o Ministro da Educação um analfabeto funcional?

Dias atrás escrevi sobre o desmantelo do Ministério da Educação, vilipendiado pela gestão de Jair Bolsonaro. Na ocasião, atribuí boa parte da insensatez ao ex-ministro Ricardo Vélez Rodriguez. Hoje, vejo que seu sucessor, Abraham Weintraub, é ainda pior.

Weintraub possui graduação em Ciências Econômicas, pela USP, além de Mestrado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, onde também cursou MBA em Administração Financeira. Também é professor da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, segundo informações do seu currículo lattes.

Todavia, nenhum desses títulos ou experiências profissionais impediu esta cena lamentável:

Pode-se dizer que foi um ato falho. Um erro simples, que qualquer um poderia ter cometido. Sim, de fato foi um erro.

O problema é que não é o primeiro erro de um governo que parece estar aparelhado por lunáticos. Sob o pretexto de construir um quadro administrativo por “indicações técnicas e não ideológicas”, Bolsonaro parece ter instalado um hospício na Esplanada dos Ministérios.

É estarrecedor que eu – que nunca decorei toda a tabuada – tenha algo a ensinar sobre PORCENTAGEM a um MESTRE EM ECONOMIA e ATUAL MINISTRO DA EDUCAÇÃO.

Em resumo, ministro, 35% de 100 chocolates são 35 chocolates.

Para referência futura, sugiro algum dos sites abaixo, que explicam direitinho como calcular uma porcentagem.

Só Matemática

InfoEscola

Brasil Escola

Pedro Henrique Rodrigues da Silva

Pedro Henrique

Esse silêncio todo me atordoa. Atordoado eu permaneço atento.

Você pode gostar...

Quer falar disso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: