Economia da tchutchuca

Terminou em confusão a sessão da Comissão de Constitucionalidade e Justiça (CCJ) que inquiria o ministro Paulo Guedes sobre a reforma da previdência. O desentendimento começou após o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) dizer que o ministro da economia era uma “tchutchuca” para tirar direitos dos menos favorecidos.

Guedes reagiu. “Tchutchuca é a mãe, é a vó!”.

A partir daí a sessão – que já durava seis horas – tornou-se impossível de ser conduzida. Os trabalhos foram suspensos para retomar, ao menos na teoria, amanhã pela manhã.

O fato é que Guedes se descompensou com a provocação do político petista. A provocação foi exagerada? Sim. Acredito que cabe aos representantes do povo agir com um decoro compatível à função.

Porém, estamos no Brasil. Um país de péssima educação, a exemplo de seus legisladores eleitos.

Dito pelo não dito, a reforma de Guedes prejudica os mais pobres, aliviando a balança para os mais riscos. É a política econômica liberal que ele aprendeu e incutiu no presidente Bolsonaro. É o que acontecerá repetidas vezes durante os próximos quatro anos.

É a economia das tchutchucas.

 

Pedro Henrique Rodrigues da Silva

Pedro Henrique

Esse silêncio todo me atordoa. Atordoado eu permaneço atento.

Você pode gostar...

Quer falar disso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: